Rvt – Facebook registra patente para identificar usuários por classe social


Brasil Econômico

Classe trabalhadora, média ou alta? Essas serão as categorias utilizadas pela rede social para potencializar eficiência de publicidade de marcas; veja

Brasil Econômico

Análise do Facebook será feita em cima da quantidade de dispositivos que aquela pessoa utiliza , localização e escolaridade

Análise do Facebook será feita em cima da quantidade de dispositivos que aquela pessoa utiliza , localização e escolaridade

Foto: shutterstock

O Facebook registrou a patente de uma ferramenta capaz de identificar a qual classe social o usuário pertence, sem solicitar informações como renda. Segundo o Mirror, a ideia da rede social é aumentar a eficiência em relação aos produtos exibidos na plataforma e fazer com que os campos de publicidade faça mais sentido de acordo com a situação econômica de quem a está vendo.

Leia também: Instagram começa a revelar se você fez prints em fotos e vídeos do Stories

A patente, chamada de Classificação de grupo socioeconômico baseado em características do usuário deve utilizar inteligência artificial para “rotular” o usuário em uma das três categorias: “classe trabalhadora”, “classe média” ou “classe alta”. A análise será feita em cima de fatores como a quantidade de dispositivos usados pela pessoa para acessar o Facebook, sua localização e escolaridade. Ainda não há previsão de quando a rede social implementará a tecnologia.

Opção “downvote”

Além de registro de patentes, o Facebook também está realizando testes com um pequeno grupo de usuários de Android nos Estados Unidos. Eles estão participando de uma avaliação de um botão chamado “downvote” em algumas páginas públicas. A ideia é permitir que as pessoas possam denunciar comentários de outros usuários que considerarem inadequados. Pode até parecer, mas a opção nada tem a ver com um possível “dislike”.

Leia também: Mais um no mercado de jogos? Google pode estar trabalhando em streaming

Segundo a explicação do site PCMag , o “downvote” não tem o poder de rebaixar o conteúdo postado, já que a opção se trata de uma sinalização de que o comentário é inapropriado ou ofensivo. Como o próprio Facebook se manifestou, a rede social não está testando um botão ‘antipatia’, “mas sim, explorando um recurso para que as pessoas nos enviem comentários sobre os comentários que estão nas publicações”.

Leia também: Dia da Internet Segura: empresas dão dicas para você se proteger na web

O Facebook destacou, ainda, que os usuários não conseguem ver quantos “downvotes” um comentário recebeu. Além disso, a opção nem tem intenção de chegar à público, uma vez que, na verdade, a rede social está interessada em obter feedbacks sobre o que está circulando em sua plataforma.

Comentar





Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com