As vendas de smartphones da Huawei aumentaram 24%, apesar da repressão dos EUA

[ad_1]

  

A Huawei obteve receita de 221,6 bilhões de yuans (US $ 32,2 bilhões) no trimestre de abril a junho, um aumento de 23% em relação ao trimestre anterior, apesar da escalada da guerra comercial entre EUA e China. A margem de lucro líquido foi de 8,7 por cento sobre receita de 401,3 bilhões de yuans (US $ 58,3 bilhões) nos primeiros seis meses de 2019.

A Huawei vendeu 118 milhões de smartphones no primeiro semestre do ano – 59 milhões em cada trimestre – representando um aumento de 24% em relação ao ano anterior. Os negócios de consumo da Huawei chegaram a 220,8 bilhões de yuans (US $ 32,1 bilhões) em receita no mesmo período, representando 55% do total de vendas da empresa.

“A receita cresceu rapidamente até maio”, disse o presidente Liang Hua em uma declaração . “Dada a base que estabelecemos no primeiro semestre do ano, continuamos a crescer mesmo depois de termos sido adicionados à lista de entidades. Isso não quer dizer que não temos dificuldades pela frente. Nós fazemos, e eles podem afetar o ritmo de nosso crescimento no curto prazo. Mas vamos continuar o curso. ”

Devido à estrutura de propriedade privada complicada da Huawei, a empresa não é obrigada a divulgar valores financeiros regulares, e sua divulgação de resultados é muito menos detalhada do que você esperaria de seus concorrentes de capital aberto. Mas a Huawei está divulgando mais informações do que historicamente já fez – o relatório trimestral de abril foi o primeiro de todos os tempos.

  


    
      
        

    
  

  

Os números surgem à medida que a Canalys publica um relatório hoje detalhando o crescente domínio da Huawei no mercado chinês de smartphones no último trimestre. Apesar de uma desaceleração geral do mercado de seis por cento, o nono slide trimestral sucessivo, a Huawei conseguiu crescer 31 por cento ano a ano para capturar 38 por cento de participação em casa.

Isso foi à custa de todos os principais concorrentes da Huawei – Xiaomi, Oppo, Vivo e Apple – que sofreram quedas de dois dígitos, de acordo com o relatório. A China respondeu por 64% das remessas da Huawei, a maior proporção desde 2013.

[ad_2]

Source link



Os comentários estão desativados.