Descubra como “reduzir o tamanho” do Windows e ganhar espaço no disco

Desde que a Microsoft passou a trabalhar com o Windows 10 como uma plataforma de serviços ao invés de um sistema operacional comum (eliminando a necessidade de um novo lançamento ano após ano), tornou-se possível o desenvolvimento de várias ferramentas que permitissem uma economia de espaço em disco. O próprio Windows 10, por padrão, é bem menor em seu tamanho de instalação, o que facilita rodá-lo em máquinas mais antigas ou de configuração modesta.

Sem falar que, desde o seu lançamento, o Windows 10 não mais armazena uma “imagem” do seu sistema operacional, preferindo, caso precise reconstruir o seu SO, utilizar os arquivos salvos na pasta “winsxs” — e mesmo estes arquivos ainda podem ser mais comprimidos, economizando até 4GB de espaço em disco.

Mas e se nós mostrarmos a você que, por baixo do capô, o Windows 10 traz ainda mais ferramentas para reduzir a sua “pegada digital”, efetivamente economizando ainda mais espaço e ampliando a capacidade de armazenamento do seu disco? Veja como fazer isso nas dicas a seguir:

Reduzir o volume de armazenamento do Windows 10 requer um leve conhecimento técnico, mas pode trazer diversos benefícios para quem busca ampliar a capacidade do disco com mais espaço

Método 1: Compact OS

O Windows 10 tem uma nova função, intitulada “Compact OS”, que lhe permite comprimir os arquivos de instalação do sistema operacional, ampliando seus ganhos de espaço em disco, de forma cumulativa aos métodos citados no início desta matéria. É, a grosso modo, uma substituição ao WIMBoot, que ainda está disponível e oferece vantagens similares, mas o Compact OS tem a vantagem de ser mais fácil de executar.

Atenção: o tutorial a seguir exige um pequeno grau de conhecimento técnico e você estará mexendo com arquivos de sistema. Por segurança, faça um backup completo antes de qualquer coisa. O processo é simples, rápido e seguro, porém diante do pequeno risco de algo dar errado, o Canaltech não se responsabiliza por eventuais problemas.

O Compact OS é aplicado através de algumas ordens que você deverá inserir por meio do prompt de comando. Para tanto, siga os seguintes passos:

  • Abra o menu Iniciar e digite “Prompt de Comando” na barra de busca;
  • Clique no único resultado com o botão direito do mouse e selecione a opção “Executar como administrador”;
  • Na primeira linha de comando do prompt, digite “Compact.exe /CompactOS:query” (sem as aspas) e aperte a tecla “Enter”;
  • Na próxima linha disponível, digite “Compact.exe /CompactOS:always” e, novamente, aperte a tecla “Enter”.

O Windows 10 começará o processo de compressão dos arquivos e aplicações instaladas. Agora, vá tomar um café: o sistema vai considerar o volume de material que ele encontra em seu disco, então não estranhe se isso demorar bastante — a média é de 20 minutos.

Não há como dar uma estimativa de economia por meio do Compact OS pois, como dissemos, ele leva em consideração o que você tem instalado/salvo em sua máquina. Isso dito, ele permite esse tipo de economia porque, ao contrário do WIMBoot, que reuniao todos os arquivos em uma só extensão (“.win”), o Compact OS mantém os arquivos separados.

Pelo Compact OS, é possível reduzir o tamanho dos arquivos de instalação por meio de compressão direta (Captura de Imagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

Método 2: Hyperfile

Mesmo com o Compact OS em uso, é possível ganhar, em cima dele, cerca de 3 GB adicionais de espaço, por meio da compressão do “hyperfile”, ou “hiperarquivo”, na tradução literal, embora a versão em PT-BR do Windows 10 também use a nomenclatura em inglês.

A grosso modo, o hyperfile é a resultante combinatória de dois arquivos de sistema extremamente importantes: o “pagefile.sys” (para a memória virtual) e o hiberfil.sys (dados de hibernação). Estes dois arquivos, juntos, podem acumular uma enorme trilha digital a ser gravada no seu armazenamento interno — reiterando: mexer com eles requer um leve conhecimento técnico do funcionamento do sistema operacional da Microsoft. Siga o procedimento por sua conta e risco —, mas é possível reduzir esse acúmulo ou, efetivamente, excluí-lo, ao alterar o tamanho do arquivo correspondente à hibernação.

O processo é bastante similar ao Método 1:

  • Abra o menu Iniciar e digite “Prompt de Comando” na barra de busca;
  • Clique no único resultado com o botão direito do mouse e selecione a opção “Executar como administrador”;
  • Na primeira linha de comando do prompt, digite “powercfg /h /type reduced” (sem as aspas) e aperte a tecla “Enter”.

Com esse comando, você reduz o tamanho do “Hiberfil.sys” em até 30%. Se você quiser ser mais drástico, é possível excluí-lo por completo. Para isso, repita o processo anterior até o terceiro passo, mas digite apenas a linha “powercfg /h /off” e aperte a tecla “Enter”.

Pelo modo “Hyperfile”, você comprime os dados de hibernação do Windows (Captura de Imagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

Mudei de ideia! Tem como voltar?

Sim, tem. Se você quiser restaurar as configurações originais de instalação do seu Windows, os dois métodos possuem uma reversão igualmente simples à sua execução, ambas envolvendo, mais uma vez, o uso do Prompt de Comando, que deve sempre ser executado como administrador.

Para o Compact OS, repita o método aplicado acima até o quarto passo. Quando puder digitar uma linha de comando, escreva “Compact.exe /CompactOS:never” e aperte a tecla “Enter”. Isso vai descompactar os arquivos de instalação, acelerando a sua leitura, mas ocupando todo o espaço original que você economizou.

No caso do Hyperfile, o processo também se repete. Siga o passo a passo acima normalmente até a terceira etapa. Quando puder digitar uma nova linha de comando, escreva “powercfg /h /size 100”. Isso vai descomprimir os dados de hibernação do Windows, novamente ocupando os aproximados 3 GB de economia que você havia conseguido antes.

Tem alguma dúvida ou ideia de tutorial que gostaria de ver aqui no Canaltech? Conte para nós nos comentários abaixo e a gente vai pesquisar!

Veja a matéria completa Canaltech



Os comentários estão desativados.