Fundador da corretora de bitcoin Foxbit morre em acidente automobilístico

O empreendedor das criptomoedas Guto Schiavon morreu na tarde de Natal (25), vítima de um acidente automobilístico ocorrido na rodovia João Ribeiro de Barros (SP-294), que leva à cidade de Marília, onde ele havia nascido. Por causa do acidente, uma jovem de 20 anos também perdeu a vida, além de outras três pessoas ficarem feridas.

Schiavon era o fundador da Foxbit, uma das maiores corretoras de criptomoedas do Brasil. A empresa de 400 mil clientes emitiu uma nota de pesar e condolências à família em sua conta oficial no Twitter. Sob o comando de Schiavon, a Foxbit chegou a movimentar aproximadamente R$ 20 milhões por dia, mantendo ativas carteiras de entusiastas dos investimentos em criptomoedas.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária, Guto dirigia o carro acompanhado da namorada Ariadny Rinolfi, que foi atendida no local em estado grave. Chovia bastante no trecho, o que fez com que Guto perdesse o controle de seu veículo, invadindo a faixa contrária e colidindo com outro carro. Um caminhão que já vinha pelo trecho não conseguiu parar a tempo e atingiu o carro do empreendedor.

No outro automóvel, viajavam a estudante Beatriz Guide, de 20 anos, o namorado e o pai dela. Os três foram atendidos em estado grave, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu em seguida.

Guto Schiavon era natural de Marília, interior de São Paulo. Residiu na Pompéia por anos antes de se mudar em definitivo para a capital paulista a fim de se dedicar por completo à empresa que fundou em 2014. Seus pais e parentes, no entanto, permaneceram na cidade. O empresário os visitava com frequência.

Guto Schiavon tinha 24 anos.

Veja a matéria completa Canaltech

Comentar com o Facebook



Os comentários estão desativados.