Huawei pode bater Apple e se tornar a 2ª maior fabricante de smartphones em 2019



A Huawei está em franco crescimento e pode bater uma marca histórica em 2019. A companhia chinesa está bem próxima de bater a Apple e se tornar a segunda maior fabricante de smartphones do mundo, atrás somente da Samsung.

Embora a americana não seja conhecida por um grande leque de opções de devices, vende uma alta quantidades de iPhones todo ano, o que a coloca na segunda posição. Contudo, em 2018, a Huawei fechou o ano com mais de 200 milhões de aparelhos vendidos. Isso representa um aumento de 30% em relação ao ano passado.

Enquanto os Huawei P20 e o Mate 20 se destacaram em termos de vendas este ano, a nova linha de iPhones não teve bom desempenho este ano, fazendo com que a fabricante americana tirasse o pé do acelerador com suas fornecedoras.

A Huawei também sofreu neste ano por conta de ameaças do governo norte-americano. A empresa recebeu acusações de que equipamentos de comunicação usados em seus devices quebravam patentes, o que resultou no banimento em mercados como Canadá, Austrália e EUA.

Em contrapartida, a Apple, em disputa com a Qualcomm, teve de aceitar uma decisão que proibiu a comercialização iPhones antigos na China. A fabricante de chips também busca o banimento da nova linha de smartphones da Apple.

Com este cenário, agora a IDC estima que a Huawei domine cerca de 10% do mercado mundial de smartphones. A projeção é de que a empresa chinesa bata a Apple entre o segundo e terceiro trimestres do ano que vem, caso o cenário continue com o bom desempenho.

O problema é que tanto Samsung quanto Apple e Huawei vão ter de enfrentar um momento difícil para o mercado, já que as expectativas são de certa estagnação em 2019. As duas empresas asiáticas já se mobilizam para mostrar novos aparelhos com variações de câmeras na frente, padrão 5G e até mesmo modelos com telas dobráveis, enquanto o que a Apple deve mostrar de novo, no ano que vem, ainda parece uma incógnita.



Veja a matéria completa Canaltech

Comentar com o Facebook



Os comentários estão desativados.