Japoneses testam robô com músculos de verdade

Se você é do tipo que teme a revolução das máquinas no futuro próximo, não vai gostar muito desta notícia. Pesquisadores da Universidade de Tóquio, no Japão, desenvolveram um novo método para produzir robôs que misturam componentes eletrônicos com orgânicos. O “biohíbrido” foi destaque na revista Science Robotics e simula a aparência e os movimentos de um dedo humano. Durante os testes, ele já foi capaz de coisas simples, como colocar um anel no local indicado e trabalhar em conjunto com outro robô para manusear um cubo.

Segundo Shoji Takeuchi, coordenador do projeto, a criação de um robô assim permitirá o surgimento de próteses mais ágeis, além de ajudar os cientistas durante testes com drogas e toxinas, eliminando a necessidade de testes em animais. Para isso, eles pegaram uma pequena porção de células musculares desenvolvidas em laboratório a partir de ratos e colocaram sobre camas de hidrogel, criando um ambiente para as células continuarem crescendo durante um período de “gestação” até se tornarem desenvolvidas o suficiente.

Foi assim que os cientistas japoneses resolveram parte do problema em que outros pesquisadores esbarravam há anos: o curto tempo de vida útil da parte orgânica. Enquanto as versões americanas de um biohíbrido mal passavam de dois dias, a versão japonesa sobreviveu durante uma semana inteira. Ainda é pouco, mas os pesquisadores já estão trabalhando em maneiras de melhorar essa durabilidade. O foco agora é encontrar um lubrificante natural que possa diminuir o impacto do atrito das articulações da máquina sobre o tecido orgânico.

Ainda estamos longe de um Robocop, mas nunca estivemos tão perto. A seguir você confere um vídeo dos dedos sinistros em ação:



Deixe uma resposta

Powered by Yahoo! Answers