Novo navegador da Xiaomi, Mint promete transformar o Chrome em peça de museu

Um dos principais problemas enfrentados por quem quer trocar de celular é a capacidade de armazenamento do dispositivo. Ainda que existam modelos que já vêm com 256GB de fábrica, eles são raros e bem mais caros do que a versão básica do aparelho, então a não ser que o usuário já esteja pensando também em, junto com o smartphone, adquirir um cartão de memória SD, a quantidade de arquivos armazenados e programas possíveis de instalar será mais limitada pela capacidade de armazenamento do dispositivo do que pelo seu processamento.

É pensando nesses aparelhos com menos espaço para armazenamento que a Xiaomi lançou o Mint, o novo browser da empresa que promete oferecer as mesmas funções de navegadores mais conhecidos, como o Chrome e o Firefox, mas com um uso bem menor tanto da memória RAM quanto do espaço de armazenamento.

Uma comparação feita pelo site Android Authority mostra bem como o navegador da Xiaomi utiliza bem menos memória do que seus concorrentes: em um Pixel 3 da Google como modelo de teste, o Chrome utilizava quase 1GB da memória do aparelho para funcionar, com 197MB relativos ao tamanho do aplicativo em si e 711MB à quantidade de dados em cache salvos pelo app. Enquanto isso, o Mint, durante o mesmo tempo, utilizou apenas 22MB para a instalação do aplicativo e mais 20MB para armazenamento de cache.

Além da absurda diferença na quantidade de espaço de armazenamento necessário, o app da Xiaomi tem diversas outras vantagens, como um design limpo e moderno, maior velocidade de carregamento, ferramentas para diminuir o consumo de dados enquanto se utiliza redes 4G e mecanismos de busca a partir de comandos de voz.

Considerando que a maior parte dos smartphones vendidos pela Xiaomi são aparelhos intermediários ou básicos, não é de se estranhar que a empresa tenha criado um navegador feito especialmente para esses tipos de dispositivos, já que muitas vezes o Google e o Firefox se tornam aplicativos muito pesados.

Apesar disso, como bem lembrou o Android Police, pode ser ainda muito cedo para comemorar, já que a Xiaomi possui um histórico de inserir diversos anúncios em seus apps depois que eles conseguem uma boa base de usuários. E se ela fizer mesmo isso no futuro, poderá acabar com algumas das vantagens que o app possui sobre os concorrentes. Enquanto isso não acontece, o Mint Browser está disponível gratuitamente na Play Store.

E se você também é desses usuários que possuem smartphones mais antigos, pode valer a pena testar o novo app da Xiaomi. Nós fizemos o teste em um Moto G2 e foi a experiência de navegação mais rápida e com menos travamentos que tivemos no aparelho em anos.

Veja a matéria completa Canaltech



Os comentários estão desativados.