Novos telefones Android na Turquia perdem serviços do Google em disputa antitruste


  

O Google parou de emitir licenças para novos modelos de telefone Android vendidos na Turquia, o que significa que eles não poderão enviar seus serviços, Reuters relata . O desenvolvimento ocorre pouco mais de um ano depois que o regulador da concorrência do país multou o Google em 93 milhões de liras (17,4 milhões de dólares) por violações das leis da concorrência. Embora o Google tenha respondido fazendo alterações em seus acordos com seus parceiros de negócios, o regulador do país ficou infeliz por continuar não permitindo alterações no mecanismo de busca padrão dos telefones.

Em comunicado, o Google afirmou ter informado aos parceiros de negócios que não aprovará solicitações de licenciamento para novos telefones Android para o mercado turco. Isso significa que eles não terão acesso à Google Play Store ou a aplicativos como o Gmail e o YouTube. No entanto, o Google esclareceu que os modelos de dispositivos existentes não serão afetados pela decisão e continuarão disponíveis para compra.

"Os dispositivos e aplicativos existentes também continuarão a operar e receberão atualizações normalmente", afirmou a empresa em comunicado. "Os outros produtos e serviços do Google permanecem inalterados."

O Google disse que atualmente está trabalhando com o regulador do país para resolver a situação e supostamente pediu aos parceiros de negócios que pressionassem o ministro do Comércio da Turquia e a autoridade de concorrência do país a reconsiderar sua decisão. "Entendemos que isso cria dificuldades para consumidores, fabricantes, desenvolvedores de aplicativos e operadoras na Turquia e esperamos chegar a uma resolução com o TCA em breve", afirmou o Google. Ele observou que já mudou seu contrato para oferecer "flexibilidade ainda maior sobre como [its hardware partners] pré-carrega os aplicativos geradores de receita do Google em seus dispositivos".

A autoridade de concorrência da Turquia abriu sua investigação no Google em 2017 depois que seu concorrente Yandex apresentou uma queixa contra ele. Após uma investigação, o órgão regulador aplicou uma multa ao Google em setembro de 2018 e concedeu seis meses para resolver os problemas identificados. No entanto, após as alterações feitas pelo Google em seus contratos em agosto de 2019, em novembro, a autoridade da concorrência considerou que essas alterações não foram suficientemente longe e impôs uma multa de 0,05% da receita do Google por dia até que esses problemas fossem resolvidos.



Source link



Os comentários estão desativados.