Suspeitos por pilotar drones que fecharam aeroporto no Reino Unido são soltos

Duas pessoas foram presas pelo incidente com dois drones que fechou por mais de seis horas o aeroporto de Gatwick, o segundo maior de todo o Reino Unido, na última quarta-feira (19).

Uma mulher de 54 anos e um homem de 47 foram detidos sob a acusação de “perturbar os serviços de aeródromo da aviação civil e colocar em perigo ou risco a segurança das operações e das pessoas”. A dupla foi presa em Crawley, cidade localizada a cerca de oito quilômetros do aeroporto de Gatwick.

A prisão foi feita na sexta-feira (21), mas a soltura aconteceu logo no domingo (23) porque os acusados, segundo a polícia de Sussex, foram cooperativos com as investigações e não são mais suspeitos pelo incidente.

“É importante lembrar que quando as pessoas são presas para ajudar nas investigações, não significa que elas são culpadas de um delito, e a polícia de Sussex não deixaria a sua identidade vir a público”, disse um comunicado oficial da polícia.

No dia do incidente, dois drones foram vistos circulando o aeroporto, fazendo com que as atividades do local fossem suspensas por questão de segurança. Mais de 750 voos foram cancelados ou atrasados, afetando 110 mil passageiros. O aeroporto foi reaberto na madrugada do dia seguinte, na quinta-feira (20), mas fechado novamente 45 minutos depois após o avistamento de uma nova aeronave.

As investigações seguem em andamento para a identificação de novos suspeitos.

Veja a matéria completa Canaltech

Comentar com o Facebook



Os comentários estão desativados.