Uber vai retomar testes com carros autônomos após acidente fatal

A Uber vai voltar a colocar seus carros autônomos na rua. O grupo de tecnologias avançadas da empresa, chamado de ATG, vai reiniciar seu programa de veículos autônomos em Pittsburgh. A decisão foi tomada nove meses depois que uma mulher foi morta em acidente em Tempe, no subúrbio de Phoenix.

Embora o problema não aconteça necessariamente na Pensilvânia, a Uber resolveu que era hora de refazer o projeto. A decisão também foi tomada logo depois que o departamento de transporte autorizou a ATG a testar seus veículos em vias públicas.

É importante que a Uber dê passos mais modestos desta vez, depois que o estado do Arizona voltou atrás na decisão de liberar testes de carros autônomos na região. A decisão fez com que, pelo menos, 100 funcionários fossem demitidos.

Contudo, não só em Pittsburgh. A empresa também informou que vai voltar a fazer testes com motoristas humanos em San Francisco e também em Toronto, no Canadá. “A direção manual introduz novos cenários que nosso sistema encontrará e nos permite recriá-los em um mundo virtual ou na pista de testes para melhorar o desempenho do sistema”, escreveu Meyhofer em um post publicado na quinta-feira. “Este é um passo importante para as operações autônomas. Nós só vamos colocar os carros autônomos de volta nas ruas nessas cidades em coordenação com autoridades federais, estaduais e locais”, explica.

Desde julho, a empresa começou os testes com motoristas em Volvos modificados, para colocar nas ruas de Pittsburgh. Desde então, a Uber adicionou algumas regras novas de segurança para evitar acidentes, como aconteceu no Arizona. Além disso, ela tem feito vários testes sem motorista dentro de pistas fechadas.

O departamento de trânsito vai permitir os testes, mas há restrições sobre como os veículos podem trafegar sozinhos pela cidade. Os carros só não vão poder trafegar pela noite, nem mesmo em finais de semana. Além disso, eles devem andar somente pela região chamada de Strip District, onde outras empresas também já têm feito testes em carros autônomos.

Ainda assim, cada carro ainda vai contar com dois funcionários, chamados de “especialistas de missão”. Os dois vão verificar como o carro reage em momentos de direção manual e autônoma. Ainda, eles serão divididos em dois, pois cada um vai ficar no máximo quatro horas por dia, sendo que eles vão trocar de lugar a cada duas horas.

Por fim, os carros agora também contam com um sistema de frenagem automática por padrão.

Veja a matéria completa Canaltech

Comentar com o Facebook



Os comentários estão desativados.